terça-feira, 8 de abril de 2008

A propósito de dinossauros

"Dinossáurios Regressam a Cantanhede" sob a direcção técnica e cietifica do Professor Doutor Galopim de Carvalho, foi uma das melhores e mais concorrida exposição, que esteve patente no Museu da Pedra em Cantanhede de Setembro a Novembro do ano passado.
Havia ali um cartaz informativo que dizia mais ou menos isto - por mais que mal tratem o nosso ambiente, mesmo que a humanidade desapereça a Terra e o universo continuaram o seu caminho, ao longo do tempo, como se nada fosse... isto não é uma transcrição.

O Professor Galopim de Carvalho explica nesta réplica dum crânio de dinossauro que o cérebro deste dinossauro, não era maior que o de uma galinha. Eles andam por aí e andaram, os dinossauros…dizia-se. Este veio fazer criação à porta da Câmara Municipal de Cantanhede
O provérbio: - "Se o velho pudesse e o novo quisesse, nada havia que não se fizesse."

2 comentários:

Arsénio Mota disse...

Não é «transcrição» mas a ideia está lá, acredito. E então fica isto ar: que a Humanidade inteira desapareça da Terra, isso pouco importa; a Terra irá continuar a existir indiferentemente!!! Espantoso. Nestes termos, que valor já tem a Humanidade inteira?! E a sobrevivência pura da espécie que, diz Galopim, possui na cabeça mais cérebro do que uma galinha?
Repito, é espantoso!
Obrigado, Carlos Rebola. É um naco precioso, que faz parar e pensar!
Abraço.

Rato disse...

Um dinossáurio de areia à porta de uma Câmara Municipal, não me parece boa ideia. Eu faria um, mas em bronze. Acho que eles merecem. Alguns são mesmo verdadeiros dinossáurios vivos!