sábado, 8 de março de 2008

Belas mini orquídias em risco



Podem dizer que há muitas destas plantas (selvagens, ou pior, daninhas para os eucaliptos), por aí, mas a verdade é que são raras, no "Horst de Cantanhede" ainda as há, mas até quando?... Só pessoas sensíveis e atentas é que as admiram e tentam defender da ignorância e mesquinhês daqueles que se comportam como se fossem superiores à Natureza que lhes deu o ser e desta só lhes interessa o ter.









































É verdade que os que estudam estas plantinhas, que até nem são feias lhes dão nomes esquisitos, tais como: "Ophrys insectifera ´L´" , "Ophrys fuciflora", "Orchis militaris", "ophris apifera", "ophrys fusca" "Ophrys Bombyliflora" mas o povo chama-lhes "Frades", "Erva abelha" "Erva moscardo" além de outros por analogia aos insectos a que estas orquídias se assemelham, diz quem sabe e as estudou, que estas orqídias, para viver, precisam dum biótopo ou solo de carecteristicas especiais (sem alcatrão das estradas) e duns fungos que vivem em simbiose no seu "hábitat" e que não gostam de resíduos betuminosos resultantes da abertura de valas para o saneamento básico.
Pois foi, os inertes resultantes da obra de saneamento básico do Zambujal (promessa de tubos enterrados e disfuncionais), cuja dona de obra é a Senhora CMC, que até aprovou um Regulamento do Ambiente que é claro no seu artigo 29.º) foram depositados, os inertes misturados com "hidrocarbonetos" chamados de betuminosos de pavimento (LER "Lista Europeia de Resíduos", ver estes considerados perigosos 17 03 01 e 17 03 03 na referida lista) numa área de vários hectares destruindo todo um ecosistema onde uma fauna e esta além de outra flora (como por exemplo o alecrim do monte) muito particulares deixaram de ter direito à vida.
(40°18'3.58"N 8°37'19.57"W)

Aqui (assinalado pelas setas vermelhas na foto) foram depositados milhares de metros cubicos de inertes com alcatrão (betuminosas de pavimento "estrada") produzidos na obra de saneamento do Zambujal sendo dona da obra a CMC . Contrariando o Regulamento do Ambiente da CMC (em particular os artigos 17º, 18.º e 19.º) além do legislado para a Reserva Ecológica Nacional onde se localiza a referida zona assinalada na foto de acordo com o PDM da CMC.

O provérbio: - "Nem todo o mato é oregãos."

1 comentário:

Sarah Catarino disse...

Carlos,
Deus o abençõe por se preocupar com os "lírios do campo". Quando temos este tipo de atitude, provamos que temos em nós a imagem de Deus!
Um abraço,
Sarah