domingo, 22 de junho de 2008

Pôr do Sol no Monte Grande

A Associação Cultural e Recreativa do Zambujal realizou hoje uma festa para as crianças.Esta festa terminou quando este magnifico Pôr-do-sol visto do Horst, (pequena elevação) onde fica o recinto desportivo, aconteceu e ficou registado nas fotos que desejo partilhar.








Mas se a Câmara Municipal de Cantanhede e a Junta de Freguesia de Cadima persistirem na postura de não querer resolver a questão da ocupação do baldio (artigo matricial da freguesia de Cadima n.º 18192), por um industrial da construção civil. Este baldio, com a área de 8420 metros quadrados, é contíguo ao recinto da Associação a Poente, daqui a alguns anos e se a proposta feita pela Junta de Freguesia de alteração do PDM (Cantanhede) para que esse espaço (baldio) na REN seja urbanizável, teremos em vez destes maravilhosos pôr do sol, prédios a tapar o horizonte onde acontece o mesmo. A Junta de freguesia parece ter medo dos tribunais, penso que nestes casos goza de patrocinio judicial. A CMC diz que este é um problema jurídico complicado, até dá a impressão que só sabem resolver problemas simples, com tanta massa cinzenta na câmara não entendo, tantos doutores e engenheiros e técnicos superiores, não se percebe, pois parece que só resolvem problemas com a solução previamente apensa.

Ver cronologia relacionada com a ocupação do baldio.

O provérbio: - "A boca do ambicioso só fica cheia com a terra da sepultura"

6 comentários:

Sifrónio disse...

A massa cinzenta do actual "staaf" executivo nas autarquias é composta, normalmente, na razão 6/1 (seis por um) ou seja: 6 partes de areia, 1 parte de cimento.

Um abraço.

Manuela disse...

Portugal está a tornar-se num Baldio sem fundo.
É o que se vê.
Abraço

Manuela

xistosa - (josé torres) disse...

Uma ferroada numas fotos destas, é um crime de lesa pátria.
Mas, não conhecendo o local e o problema de fundo, hoje já se fez mais luz e parece-me que querem transformar um terreno baldio, num terreno de baldas.
Se necessitar de um ferrão, estou ao dispor!

Rosi Gouvea disse...

Eu sonho com um poema
Cujas palavras sumarentas escorram
Como a polpa de um fruto maduro em tua boca,
Um poema que te mate de amor
Antes mesmo que tu saibas o misterioso sentido:
Basta provares o seu gosto...
.
.
Mario Quintana
.
.
Estava com saudade desse pedacinho de nuvem...
.
.
Beijos doces
.
.

Anónimo disse...

Excelentes fotos!

Arsénio Mota disse...

O amigo Carlos Rebola continua a saber fotografar muito lindamente! As suas imagens maravilham-se sempre!
Abraço cordial.