segunda-feira, 30 de junho de 2008

A blogosfera incomoda, por isso censura-se como previsão anunciada

"Póvoa do Varzim: Decisão inédita de tribunal suspende blog.



O acesso ao blog "Póvoa Online"substituído pelo "póvoaoffline", «suspeito de prática de acto ilícito», foi suspenso na passada sexta-feira, por ordem judicial, que deu razão a autarcas da Póvoa do Varzim, num processo por difamação contra desconhecidos, noticia o Público desta segunda-feira."



Ler mais...



A mordaça e a lei da rolha aí está...

O blog "Póvoa Online" foi calado por ordem judicial, ao que parece não procuraram responsabilizar os autores calaram-nos, os termos que incomodavam poderiam ser passíveis de contraditório por serem polémicos e se para uns ofensivos podem ser elogiosos para outros, fascistas, corruptos, incompetentes parecem-me termos que cada vez mais estão sujeitos a lavagem e tratamento de cosmética para serem assim aceites como normais no nosso país ou silenciados, fará isto parte do incumprimento do "novo" acordo ortográfico, há palavras que é proibido usar?

Os ingleses tinham em cada praça das vilas e cidades o "Speak Corner" uma tribuna onde todos os cidadão podiam expressar-se livremente.

Nós temos a blogosfera, mas não tarda (ver comentário), que seja somente, para ser a "voz do dono" ou para piadas, anedotas, fotografias de flores e poesia romântica fados, o que valoriza e é uma mais valia na blogosfera mas a diversidade de opiniões é importante, senão voltamos à revista à potuguesa para se poder dizer, o que se sente da e das situações ...

Porque é que em Portugal, qundo alguém denuncia algo que está mal, a primeira coisa que é feita é investigar o denunciante, quando não é anónimo, e depois arquivar a denuncia por falta de credibilidade do denunciante, o facto denunciado raramente é investigado, mas se o PR falar no mesmo facto sem denunciar, basta abordar o mesmo facto, todos os meis disponíveis são postos ao dispor da investigação?

A questão é longa mas merece reflexão quanto mais não seja sobre a qualidade dos cidadãos deste país...

Ainda pode ver o blog "apagado" aqui.

É precoso exercer a cidadania, a democracia não se esgota nas eleições, tome a sério e reflita sobre isto, veja aqui e pense sobre...

O provérbio : - "Mais vale um tempestuosa liberdade, que uma tranquila escravidão"

21 comentários:

Arsénio Mota disse...

Amigo Carlos:
Não conheço o caso em foco. De qualquer modo e em geral, confesso que não apoio uma liberdade irrestrita, sem responsabilidade. Isto significa que não se pode atirar acusações graves para o ar e ficar impune. Todos os bloggers querem ampla liberdade para se manifestarem, pois sim senhor, mas também temos que reconhecer alguns limites. Se não for assim, amigos, isto vai ao fundo da pior maneira. É a minha opinião e agora repito: não conheço o caso da Póvoa...
Um abraço.

fazer cantar um cego zarolho das lunetas disse...

caro amigo:
não é Povoa do Varzim, mas sim Póvoa de Varzim...faz toda a diferença... o varzim é apenas mais um dos muitos clubes que existem...Póvoa DE Varzim há só uma !!!

Carlos Rebola disse...

Amigo Arsénio Mota
Estou de acordo com o amigo quando diz que não apoia uma liberdade sem restrições e sem responsabilidade, eu também não apoio este "tipo de liberdade" que cada vez mais graça cada vez mais por aqui e que cada vez mais faz vítimas inocentes.
Mas quando se fazem acusações graves, estas devem ser investigadas desde o primeiro momento em que são conhecidas, até admito que nessas circunstancias e paralelamente se investiguem os autores (podem acusar com "má fé".
Estou contra, que aqueles sobre caiem as "acusações graves" ponham em prática o velho ditado "deixa-os pousar que depois tratamos deles" o mesmo é dizer ficamos quietinhos e esperamos que eles se ponham na mira, (ponham o pé na argola) desesperem e percam a razão. Se há problemas denunciados devem ser atacados e resolvidos, não o contrário.
Todos sabemos a dificuldade que as pessoas têm de acesso à justiça, a verdade é que o "preço" da justiça aumenta e os rendimentos da maioria das pessoas, os que são vitimas quase sempre de injustiças.
A blogosfera é uma tribuna que pode conter todas as variantes e diversidade de expressão, um espaço sócio cultural importante.
Penso que este espaço que também é óptimo para o exercício da cidadania deve ser aproveitado pelo poder instalado seja qual for para melhorar o país naquilo que os cidadãos sentem como estando mal. É claro que a apetência de alguns vai ser continuar a calar a indignação e a denuncia em vez de resolver o que gera indignação e é objecto de denúncia.
Esta é a minha opinião acerca do caso do apaganço do blog sem que ninguém ainda tivesse dito que o conteúdo do mesmo é falso.

Um abraço cordial
Carlos Rebola

Carlos Rebola disse...

Caro amigo Zarolho da voz e das lunetas.

Obrigado pelo reparo sobre a toponímia de Póvoa de Varzim.
Mas o erro vem do "Diário Digital" donde transcrevi o texto e onde se pode ler a notícia.
São pormenores que se desconhecem, mas que podem fazer a diferença. Obrigado
Um abraço
Carlos Rebola

quink644 disse...

Cretinos mandam tribunal fechar Blogue e acham que assim resolvem o problema…

Custa-me bastante a entender a cretinice que é necessária para interpor uma providência cautelar com vista a encerrar um blogue que diz algo que não se quer ouvir, desde logo por considerar que as pessoas devem ser livres de expressar a sua opinião e as outras de as julgar. Isto funciona, em parte, como a lógica do mercado: as afirmações e opiniões colocadas num blogue têm credibilidade e sustentabilidade e as pessoas gostam e voltam lá, por muito que custe a quem é visado ou, pelo contrário, não têm nenhuma dessas qualidades e o blogue extingue-se naturalmente…
Infelizmente, em Portugal continua a vigorar a censura cinzenta imposta pelos mais cinzentos dos nossos concidadãos, os políticos, e, quanto mais baixa é a sua inteligência e a sua segurança, menor é a capacidade de compreender que os tempos mudaram e que eles já não mandam nos jornais lá da santa terrinha como faziam antigamente. Fecham o povoaonline e imediatamente surge o povoaoffline, se o voltarem a fechar surgirá o povoaredline, povoasuperline ou outro qualquer…
Sai-lhe o tiro pela culatra… Convido, pois, os meus ilustres amigos e visitantes a irem saudar o novo blogue http://povoaoffline.blogspot.com/ e a deixarem lá os vossos comentários… Talvez assim os Alberto Joões deste país comecem a entender que os tempos mudaram… É preciso que lhes penteemos a cabeça…
Suspenso por ordem judicial
30.06.2008, Ana Cristina Pereira
Tribunal dá razão a autarcas da Póvoa de Varzim em processo por difamação contra desconhecidos que os acusavam de corrupção
Ordem das Varas Cíveis de Lisboa emitida a 13 de Maio
http://jornal.publico.clix.pt/ edição impressa p.12


Blogues: Autarca da Póvoa de Varzim admite pedir fecho de blogue que substitui outro encerrado pelo tribunal
30 de Junho de 2008, 10:56
http://noticias.sapo.pt/lusa/artigo/300d8c73b24746a3e5a777.html

Não sei se respondi ao Arsénio e se expliquei suficientemente bem que penso como o Carlos... Tudo se deve sujeitar às leis naturais da oferta e da procura, se um blogue só disser asneiras e calúnias infundamentadas, rapidamente se extingue, pois todos o deixarão de visitar por esse mesmo motivo; porém, é chegar-se ao ponto de pedir ao tribunal que censure certas opiniões que, pelos vistos, eram muito incómodas.
Estou à vontade, pois não conhecia nada destas polémicas, porém os posts que vi do blogue encerrado eram perfeitamente normais, como há centenas de milhares só neste país... doi, aleija, encaixa em alguém? então corrijam-se, mudem e defendam com as mesmas armas os seus argumentos.
Um abraço a todos,
quink644

xistosa - (josé torres) disse...

Há lei neste país.
Se os fulanos que estavam a ser denunciados, entendiam que era calunia, há locais próprios para se dirimirem essa questões.
ISTO É UM ATENTADO À LIBERDADE DE CADA UM E DE TODOS.

SURPREENDIDO VOU FICAR SE NÃO APARECER, UM DIA DESTES, NA IMPRENSA, PEDIDOS PARA INFORMADORES PARA O ESTADO!!!

Carla disse...

não conheço o caso de que fala, mas é inadmissível qualquer atitude que signifique cercear a liberdade de expressão, por muito que isso doa a alguns
vou ler os links para que o teu post remete
beijos

Arsénio Mota disse...

Amigos:
Um pouco menos por esclarecer do que quando reagi (ver acima), concordo perfeitamente com isto:
1 - Se há calúnias num blogue, queixem-se os ofendidos em sede própria, o tribunal;
2 - Mandar encerrar, ou pedir o encerramento de um blogue que está registado fora deste país, na América, com base em leis alegadamente ofendidas cá dentro do país, é estranho e paradoxal;
3 - É correcto pensar que as denúncias feitas num blogue, para mais com orientação local e ainda que anónimas, mereciam ser averiguadas pelas autoridades competentes, isto é, depressa, sem dar tempo aos visados nas denúncias para qualquer queixinha.
4 - Julgo que não poderemos arriscar-nos tanto ao ponto de deixarmos ao funcionamento do «mercado da informação» a tarefa de joeirar o que é bom (e tem público) e deitar fora o que é mau (e fica sem público).
5 - Enfim, no limite, concordarei sempre com o amigo Carlos Rebola no provérbio: «Mais vale uma tempestuosa liberdade que uma tranquila escravidão.»
Termino congratulando-me com este debate, pequeno mas útil e bem oportuno. Bem-hajam todos!

abelhinha disse...

Hoje é terça feira, meio da semana e a abelhinha por aqui andou a recolher algum nectar,para digerir e fabricar os favos que irá distribuindo pelos amigos…
bzummmzummmm

carla m. disse...

Carlos,

A esta altura os governantes ficam a lamentar que tenham garantido o acesso à alfabetização a todos os cidadãos em alguns países. Não importa tanto escrever e sim ter leitores.

Mas sigam denunciando! Os corruptos e autoritários não merecem descanso!

um abraço,

Sifrónio disse...

A fechar por fechar, fechem os pasquins de propaganda das autarquias, panfletos camarários com mentiras atrás de mentiras que custam caro aos munícipes! A resposta a este tipo de demagogia e mau trabalho surge, de borla, nos blogues onde os autarcas de bom senso e boa fé, podem aprender alguma coisa! Um blogue custa dinheiro ao seu proprietário, só isso! Os panfletos de propaganda custam dinheiro, muito dinheiro, aos contribuintes! Haja juízo!

Júlia Galego disse...

Carlos, gosto muito do provérbio.
Curiosamente, um blogue que, provavelmente, apenas era lido localmente, está agora a um clique de quem o quiser ler, tal foi a publicidade que lhe foi dada com a decisão do tribunal. Já espreitei e, apesar de não apreciar a forma, não é muito diferente de outros que conheço e que tratam de divulgar as tropelias do poder local.
Esperemos que a moda não pegue e os tribunais sejam entupidos de providências cautelares contra os blogues críticos e denunciadores do que se passa nas autarquias.
Abraço

Carlos Rebola disse...

quink 644
Obrigado pelo comentário.
É preciso exercer cidadania activa por muito que custe a alguns.
Sem vigilância democrática (há regras sociais a cumprir por todos sem excepção) a própria democracia pode correr o risco de ser aniquilada sem darmos pelo processo, só daremos por isso quando já não houver remissão.
Um abraço
Carlos Rebola

Carlos Rebola disse...

Amigo "Xistosa" José Torres

O país tem leis, é verdade, mas parece-me, por verificação empírica, que a sua aplicação não é igual para todos.
Parece não existir para uma minoria, e "dura lex" para aquela esmagadora maioria que não tem meios para fazer cantar, neste caso, um advogado.
Os exemplos estão aí todos os dias, nas notícias dos média.
Amigo Xistosa os informadores não precisam de ser solicitados, "os bufos" oferecem-se para a função em troca de nada, a dignidade, carácter e honra são valores sem qualquer valor para essa gente, falo do "bufos" não daqueles que corajosamente denunciam crimes, os mesmos crimes que os "bufos" vão lavar em nome da lealdade podre aos que servem.
Um abraço amigo
Carlos Rebola

Carlos Rebola disse...

Carla
A liberdade é um dos mais elevados valores da condição humana.
Sem ela a dignidade desaparece, é dever de cada um lutar pela preservação deste valor essencial e reconhecido para que a humanidade o seja realmente.
Obrigado e beijos
Carlos Rebola

Carlos Rebola disse...

Caro amigo Arsénio Mota
Obrigado pelo seu contributo enriquecedor, neste pequeno debate sobre liberdade de expressão.
Um abraço cordial
Carlos Rebola

Carlos Rebola disse...

Abelhinha
Obrigado pela visita
Abraço
Carlos Rebola

Carlos Rebola disse...

Carla M.
A corrupção parece-me ser a maior responsável da situação em que vive o país, a população está deprimida e pessimista como nunca.
Este cancro social, que é a corrupção, exige um tratamento de choque, como os outros cancros. Que os corruptos, vomitem, lhe caia o cabelo mas que sejam curados com esse tratamento de choque que os nossos governantes não querem implementar, (veja-se o que fizeram às propostas de João Cravinho, e ainda não eram de choque), denunciar, denunciar é o caminho, um dia terão que ter ouvidos, porque esta surdez de quem dirige não pode durar sempre.
Obrigado e beijos
Carlos Rebola

Carlos Rebola disse...

Caro Sifrónio
Estou plenamente de acordo que os autarcas deveriam, inteligentemente, aproveitar o que na "blogosfera" é denunciado como mau para corrigirem e resolverem esses problemas, sob pena de serem considerados como pessoas que unicamente querem resolver os seus próprios problemas, económicos, de imagem, sociais, etc. aproveitando-se do estatuto que lhes foi confiado para fazerem um serviço público.
A propaganda é a arma dos políticos, em muitas acções prejudiciais para a maioria, têm que implementar algumas acções benéficas em abono da manutenção do "estatuto de serviço público" e são precisamente essas acções boas mas mínimas que são exponencialmente potenciadas pela propaganda (panfletos e boletins) para "apagar" a acções prejudiciais.
Por exemplo no Concelho de Cantanhede porque é que não fazem propaganda da "tarifa de disponibilidade" como fazem da recolha de monstro que também é ao domicílio? Já se viu algum panfleto a cores ou outdoor sobre isto? Se é bom, para todos, então porque não?!!!
Um abraço amigo

Carlos Rebola disse...

Amiga Júlia
O provérbio "Mais vale um tempestuosa liberdade, que uma tranquila escravidão" parece-me uma lição de sabedoria e resistência popular.

Se o aliarmos ao verso "Não há machado que corte a raiz ao pensamento" temos o aviso, "Ouçam a voz de quem clama, sob pena de terem revolta".

Admira-me que com a tão propalada reforma tecnológica, o ministério da justiça, o Ministério público, as policias e instituições que deviam investigar e dizem que o fazem, não investiguem os indícios de crimes que lesam a sociedade, o património e o país, que são publicados na Internet. Há meios tecnológicos que alertam para estas denúncias. Ou estes só servem para problemas de telemóveis e de difamação nas escolas?!!!
Beijos e Obrigado Júlia
Carlos Rebola

xistosa - (josé torres) disse...

Não!!! NÃO!!! NÃO

Neste país o criminoso é o que denuncia situações de CORRUPÇÃO e CORRUPTOS.
Estes, continuam impavidamente a subjugar tudo e todos.

Agarremo-nos ao nosso INO NACIONAL ...

ÁS ARMAS !!! ÁS ARMAS!!!