sexta-feira, 2 de maio de 2008

Nenúfar - Nymphaea tetragona




Porque preciso continuar a gostar do meu jardim e de todos os que o conhecem, o nenúfer floresceu e mostrou-se radiante, trazendo, Sol, calor, vida e cor a um dia cinzento.

Um grande abraço, em apertado agradecimento, ao amigo Arsénio Mota, sabemos porquê.




Nenúfar vem do egípcio nanoufar, que quer dizer as belas; no antigo Egipto dava-se este nome às ninfeáceas, consideradas as flores mais belas. Um grande lótus saído das águas primordiais é o berço do Sol na primeira manhã. Abrindo a sua corola na aurora e fechando-a ao entardecer, as ninfeáceas, para os Egíp­cios, concretizavam o nascimento do mundo a partir do húmido (POSD). (in Dicionário dos Síbolos de Jean Cbevalier e de Alain Gbeerbrant editora Teorema)

(em primeiro plano tapete de fogo "Portucala grandiflora")

Junto do lago do nénufar, o fogo e a água, são opostos (complementares e contrários) no Feng Shui...

O provérbio: - "A essência da vida é a ultrapassagem."

10 comentários:

Anónimo disse...

É preciso ter a alma aberta para a beleza. E, nessa alma, a vibração da vida irrigada de sangue quente de humanidade. E também máquina fotográfica pronta para captar a beleza epifânica do nenúfar florido à tona de água.
Obrigado, amigo Carlos Rebola, por continuar a dar-nos neste blogue as belezas todas do seu jardim. Você sabe que o jardim é seu, mas também que se torna mais seu na medida em que connosco o compartilha!
Repito, muito obrigado!
Abraço cordial.
Arsénio Mota

Templo do Giraldo disse...

Passei por aqui para te desejar um bom fim de semana, e aproveita para descansar e se quiseres para passear. Aqui por o meu alentejo está um sol radiante, mesmo apetitoso para ir até uma esplanada beber um copo ou tomar uma agua bem fresquinha. Aproveitem todos o fim de semana da melhor maneira possivél.

Um abraço.

daniel disse...

Olá Carlos Rebola

Aprendendo sempre e vendo belas flores.
Vêm do Egipto!...

Daniel

xistosa disse...

Tive um pequeno lago, onde num vaso submerso tinha um pé de nenúfar.
Todos os anos dava duas flores.
Tinha também em vaso submerso, lírios amarelos e noutro jacintos de água.
Isto já foi há uns anitos.
Depois os jacintos foram proibidos.
Dava um trabalhão.
Tinha que fazer pão sem fermento, porque os peixes eram esquisitos na alimentação. Apanhei-os no Rio Leça.
De Esposende trouxe uma dúzia de rãs.
Depois fiz obras e dei tudo, mas no Verão, muitas vezes sentava-me debaixo dum enorme limoeiro e só de ver a água em repuxo até passava o calor.
Agora gosto de ver mas em casa dos outros, o trabalhão que dava.
Hoje talvez não me desfizesse de tudo, mas reduzia as dimensões.

O nome das plantas, não sei, mas as que se vêm na foto, têm um candeeiro solar, penso eu, quase abafado.

É uma maneira de nos entretermos e passar o tempo.

Um bom fim de semana.

Júlia Galego disse...

Parece que temos em comum o gosto pelas plantas.
À falta de um quintal, tenho um jardim de vasos no terraço. Por isso não posso ter nenúfares. Apenas plantas que resistam ao calor abrasador de verão e aos frios de inverno.
Bom resto de domingo e boa semana.
Abraço
Júlia

Carlos Rebola disse...

Obrigado amigo Arsénio
Abraço amigo
Carlos Rebola

Carlos Rebola disse...

Um abbraço amigo "templo do giraldo"

O Sol e o Alentejo são um icone do nosso país.
Abraço
Carlos Rebola

Carlos Rebola disse...

Um abraço Daniel
Obrigado pelas histórias vividas em Angola que fizeram a história ainda desconhecida de muitos...

Carlos Rebola

Carlos Rebola disse...

Amigo Xistosa
Obrigado pela visita.
Já sabe apareça que é bem vindo.
Vou procurar saber o nome das flores junto do candeeiro solar, não sei...
Até nem dá muito muito trabalho se deixarmos a natureza fazê-lo...
Um abraço
Carlos Rebola

Carlos Rebola disse...

Olá júlia

Um beijo e que tuas plantas sejam o jardim colorido, da tua alegria en vasos ou não, não importa...
Beijos
Carlos Rebola