quarta-feira, 14 de maio de 2008

Napoleão, amonites e incompetência






Quando Napoleão Bonaparte com o seu vitorioso exercito chegou às pirâmides de Gizé no Egipto dirigiu a palavra de comando aos seus soldados dizendo (pode ser verdade, que a maioria dos homens soldados não entendeu patavina) mas Napoleão gritou-lhes: “do alto dessas pirâmides, quarenta séculos de história vos contemplam” (Napoleão morreu exilado na ilha de Santa Helena).


O que são quatro mil anos comparados com os mais de cento e quarenta milhões de anos com que nos contemplam, estas amonites do Horst de Cantanhede (Rodelos/São Gião, Zambujal)?





Eram toneladas, que a Natureza num "trabalho" lento mas persistente ao longo de milhões de anos preservou para nós e vindouros.
No entanto gente incompetente, pensando o contrário, em meia dúzia de dias destruiu uma grande parte deste trabalho de milhões de anos. Vejam aqui, aqui e aqui o que os incompetentes fizeram para "ganharem" meia dúzia de hectares de terreno, quando para a eternidade à luz da "fé" um metro quadrado é suficiente se enterrado deitado, de pé é muito menos e se for x cremado como a mesma fé fez em tempos não precisa de terreno algum. A isto pode e deve chamar-se "incompetência moral", senhores "napoleonzitos"...

Tínhamos aqui no Concelho de Cantanhede, Freguesia de Cadima, lugar do Zambujal, um património paleontológico e cultural, raro no país e penso que as gerações futuras e as nossas crianças não merecem o que lhes estão a destruir, “gratuitamente”. O abuso também pode ter outras faces além das vulgarmente conhecidas, triste é que há responsáveis e impunes… quem pode decidir e corrigir sabe…Sabem que o que foi destruído em dias e que demorou milhões de anos a construir, pelo "burilar" da natureza em lentos mas constantes movimentos tectónicos, erosão de limpeza que trouxe ao nosso olhar a maravilha destes seres que viveram à mais de cento e quarenta milhões de anos. Será que os "napoleoezitos" moralmente incompetentes se acham tão (pequenos deuses), quase eternos?É de esperar que um dia classifiquem o que já foi destruído ambos com pompa e circunstância. Há muito tempo que quem decide e é competente está alertado.


E não precisa fazer mais, senão aplicar a lei, porque é competente...

É preciso que levantem o cú dos cadeirões dos gabinetes e vão ao terreno, para que não aprovem, impossibilidades como é o caso dum prédio urbano na Fonte Seca, Zambujal com mais de cem metros de comprimento com uma área bruta de 280m2 e que ainda tem uma casa (habitação legal?) de acordo com o estipulado no PDM (?) e regulamento do urbanismo (?) e ainda por cima o referido prédio recentemente licenciado (?) encontra-se na Reserva Ecológica Nacional sem que a CCDRC tenha conhecimento de tal... além de estar fora do sítio (local) descrito… parte do prédio ocupa "ilegalmente" terreno comunal, reagi no exercício da cidadania que me é solicitada.


Venham ver as amonites aos Rodelos, Zambujal e gritem bem alto, napoleoezitos, "posso mostrar-vos bom povo do Zambujal, aqui do alto da minha competência, 140 milhões de história natural"... "as nossas crianças terão aqui o que muitos gostariam de ter, um livro aberto e bem conservado de paleontologia, geologia e estratigrafia, além deste imenso parque (cerca de dez hectares, comprados "milhões de "eiros", com muito esforço por todos nós àqueles que outrora ocuparam ilegalmente, este mesmo espaço, hoje parque graças ao esforço e dedicação da autarquia ao bom povo do Zambujal), onde em ambiente natural e sem esforço maior podemos ver o percurso da mãe natureza na evolução da Terra, a nossa casa."...

Segundo o Professor Galopim de Carvalho e a Professora Helena Henriques me explicaram no que apreendi, esta parte que vemos (fossilizada) não é mais que uma pequena porção da mesma (amonite), a parte terminal do sistema excretor, intestino que resistiu por ter uma grande quantidade de "hematite" (Fe2 O3 ). Ferro, daí a sua cor ferrosa, a carcaça (carbonato de cálcio) era muito muito maior, cálcio (?) ou melhor calcário (CaCO3) que está incorporado na marga, pedra, daí o facto, demonstrado, que podemos respirar "parte do ar" que os dinossauros respiraram o tal (CO3) que fazia porte daquele ar que os dinossauros respiraram há milhões de anos e agora libertado do calcário formado então, através da dissolução do cálcário com ácido diluído em água . Não sei se me expliquei bem, mas entendi o suficiente para perceber a importância do que está em causa, obrigado professores Dr. Galopim de Carvalho e Dr.ª Helena Henriques.

Para melhores esclarecimentos e conhecimento, vão até (Universidade de Coimbra).

O provérbio:- "Se queres conhecer o futuro, olha para o passado."

20 comentários:

Arsénio Mota disse...

Por trás da objectiva está o olhar atento do Carlos Rebola. E o Carlos é cidadão, além de atento, sensível aos valores do património que desaparecem sob a razoira do «progresso» cego e tantas vezes estúpido. Mas ficam em arquivo pelo menos as imagens do que se esvai. E fica a lição magnífica do valor do que se perde sob a razoira.
Obrigado, caro amigo, por mais este valioso testemunho!

Vieira Calado disse...

Li com muito interesse o seu post. Tanto mais que a mineralogia e disciplinas a ela ligadas, sempre foram, também, uma das minhas paixões.
Tenho exemplares de minerais e fósseis.
Não sabia da existência de amonites, por essas paragens.
Os verdilhões que infestam as nossas cidades (mais correntemente chamados patos-bravos), também não precisam de se importar com os PDMs. Apenas o cidadão comum a eles é obrigado.
Por cá, em Lagos, o panorama é o mesmo.
Malfadado país!
Um abraço amigo.

xistosa disse...

Amigo Carlos Rebola

Os "sacanas" que nos têm saqueado nas últimas dezenas de anos, só têm direito a "Excelência", do Presidente da República, até ao presidente da Cãmara, de Lisboa e Porto.
Os outros são da mesma matéria ...
alguns até abaixo de vermes ...
Trabalhei em projectos de águas e saneamento e um "verdugo qualquer", que chefiava a Cãmara Municipal de Valongo, colocou em EDITAL, que os requerimentos dirigidos à Cãmara teriam que dizer 3 vezes V. Exa..

Um pulhazito, MAS DOS GRANDES !!!

Um dia vou entregar um projecto e sou chamado à atenção que o requerimento tinha que dizer 3 vezes "V. Exa".
Eu nem necessito de água para ferver ...
Não me adiantou fazer barulho porque a funcionária tinha ordens.

Fui a uma padaria, único sítio que encontrei com máquina de escrever e antes da data e do "pede Deferimento", com tinha deixado algumas linhas, escrevi.

"Vossa Excelência, digo, Vossa Excelência, digo VOSSA EXCELÊNCIA".

Tal e qual!
A muito custo, lá consegui registar o processo.

Depois foi um corolário de desavenças em que consegui aprovar o projecto em cerca dum mês, quando normalmente, sendo de técnicos "estranhos", penavam mais de um ano.
Até hoje que as cores já mudaram de dono diversas vezes ...

Por um prato de palha molhada, muitos autarcas vendem a cadeira onde se sentam ...

Depois vão zurrar para outras paragens.
É por isso que sou contestatário ...
Quem me dera ter menos 10 anos ...

Abata-se o património, em eleição dos bens pessoais dos pulhas ...

Vítor Ramalho disse...

Já escrevi no Partir Pedra e no meu blogue, estou na disposição de ir fazer barulho na próxima reunião camarária.

Arnaldo Trindade disse...

Parabens pelo blog, obri gado pela visita também,
Carlos, espero poder conhecer esse belo local e infelizmente estou com medo após ter lido as noticias que tu nos passou aqui, pois tenho 19 anos, não tenho muito dinheiro e moro no Brasil, espero que daqui a dez anos ainda tenha algo que não foi destruido por causa de alguns "poderosos" que querem apenas mais uns pedacinhos de terra.

Abraço.

http://naosejaapenasmaisumamarionete.blogspot.com/

O gandarês disse...

Que dizer... Talvez desta maneira - http://advgandares.blogspot.com/2008/05/gndara-quem-anda-ler-o-gandars-o-ti.html.

fotógrafa disse...

O QUE SOU


Sou pássaro que voa,
sou voz que ecoa,
sou riso, sou choro,
sou mulher feliz!


Sou ar, sou terra,
sou carinho, sou lua,
sou sol que alumia,
o caminho que sigo,
para ser PESSOA!

Sou alma, sou água
sou riso, sou flor
tudo faço porque quero,
faço por AMOR!

(Euzinha)

Bom fds.com muito sol, calor e harmonia…
abraço

Anónimo disse...

Peço licença apenas para saudar o testemunho de Xistosa, corajoso e frontal, que muito apreciei. Então Valongo já teve um tri-Excelência à testa?! Eu moro no Porto, fico alerta, desejando nunca encontrar tal Tri no meu caminho! Irra!!! Que raio de país este, é demais!

P.S. Gostei também dos versos de Fotógrafa. Deveras. Mesmo bons para guardar.
Arsénio Mota

Júlia Galego disse...

Não sei onde nos vai levar a prepotência e a incompetência (para não dizer outras coisas...) dos responsáveis pelo poder local. Pelo que observo através dos testemunhos que nos vão chegando de várias regiões do nosso país, o panorama e as situações de degradação do património repetem-se. Será que melhores dias virão?
Bom fim de semana.

xistosa disse...

Não costumo esconder os nomes, assim, como nunca faço comentários como anónimo.
Não tenho necessidade de vir mentir.
Por isso aqui deixei a câmara que nem sequer tinha direito a V. Exa.
Quem não usar chapéu, está feito ...
Só as chapeladas é que contam ...
Maldito país de malditos!!!

Carlos Rebola disse...

Amigo Arsénio Mota

Obrigado pelos seus comentários oportunos e sábios, realmente a razoira do "progresso" tem delapidado, património histórico/cultural único e irrepetível...

Obrigado amigo
Carlos Rebola

Carlos Rebola disse...

Caro Vieira Calado

Arrepiaria qualquer pessoa ter na mão uma obra cultural, artística ou literária com três mil anos, (vale milhões) não sabemos de quê só nos dizem que vale milhões, mas destruir afloramentos que se formaram há mais de cento e cinquenta milhões de anos, vale menos que um copo de vinho (plantio de vinha) ou uma brasa de eucalipto na lareira 8plantio de eucaliptos na pedra)... A memória da Terra integrada no Sistema Solar, na Via Láctea, na galáxia... na... no Universo, penso que deveria ser mais respeitada. Amigo este sistema de afloramentos e estratigrafia têm sido defendidos pela Dr.ª Professora Helena Henriques, onde tem dada aulas práticas, ou de campo, de estratigrafia e de paleontologia aos seus alunos da Universidade de Coimbra. A mesma pessoa que numa luta científica contra a (economia/política) conseguiu a classificação de parte do Cabo Mondego, onde um presidente da república escalando-o e olhando os fósseis do Jurássico quase jurou que o que estava a acontecer ali não podia continuar (uma fábrica de cimento a comer (digerir) fósseis para fabricar cimento, "urbanismo" não "urbanidade".
Aqui estamos numa espécie de extensão mais recente do Cabo Mondego.
Abraço e obrigado pela visita
Carlos Rebola

Carlos Rebola disse...

Amigo Xistosa

Nunca vi na história do nosso país, as autarquias como a CMC (Câmara Municipal de Cantanhede) com tamanha densidade de massa cinzenta, (parece-me que são demasiados técnicos altamente qualificados, engenheiros, engenheiras, arquitectos, arquitectas, psicólogos, psicólogas, pedagogos, pedagogas, historiadores, historiadoras, geógrafos, geógrafas, Doutores, Doutoras, advogados, advogadas,...,... e um "Museu da Pedra" sem um geólogo. No urânio enriquecido (235) quando se atinge a massa crítica a coisa complica-se, dá explosão nuclear... estamos nesse ponto em relação á massa cinzenta, é critica, pois não sabe onde nem como preservar uns afloramentos do Jurássico médio inferior que provavelmente nada lhes dizem, (iliteracia?), que não sabem como garantir e preservar um parque, permitindo que nele se destruam os valores culturais com plantio de eucaliptos apesar de estarmos em plena Reserva Ecológica Nacional. Mas sabem isso sim fazer um campo de golfe com alguns buracos visíveis e outros que estão escondidos, desporto de massas personalizado.

Estou de acordo consigo amigo Xistosa, Também digo é muita pulhice para tanta Excelência...

Um abraço e obrigado pela visita
Carlos Rebola

Carlos Rebola disse...

Caro Vítor Ramalho

Um abraço de agradecimento pela tua solidariedade…
Que me dá força para continuar a denunciar publicamente o que considero uma barbaridade local, aqui no Zambujal.

Obrigado também pelo post no “Partirpedra”
Carlos Rebola

Carlos Rebola disse...

Olá Arnaldo Trindade

Quando vieres a Portugal a minha casa está á tua espera, ainda há pouco tempo estiveram em minha casa um casal de São Paulo.
Não tenhas medo, provavelmente fui mal interpretado, Portugal é um país (ainda) quase seguro. Não temos poceiros (assassinados) por fazendeiros (mandantes), para lhes ocuparem as terras.

Obrigado pela visita ao "Ferroada" e um abraço
Carlos rebola

Carlos Rebola disse...

Um abraço Heleno Santos

Obrigado pela visita ao “Ferroada” e pela referência em jeito de homenagem ao “Manuel Rebelo” que como quase todos da sua condição, só sabe ler os olhos, gestos e palavras das pessoas e da terra gandareza sabe ler a oferta de alimento no amanho que nela faz… Sobre ADSL e choques tecnológicos nunca falei com ele.
Também nunca falei com ele sobre o “Biocante” centro de investigações cientificas, provavelmente não perceberia nada de publicações cientificas que alguns, por inerência têm, porque as assinam, melhorando assim o seu currículo de investigadores sem que para os mesmos trabalhos científicos nunca tenham agitado um tubo de ensaio, estas coisas do Olimpo não são com ele, “quem manda pode” costumam dizer…
Mas também iliteracia há menos nele, Manuel Rebelo, que em muitos doutores da nossa classe política… Ricardo Jorge disse: "O maior mal não é o analfabetismo, é o iletrismo das classes dirigentes"

Abraço
Carlos Rebola

PS (post scriptum) - Este comentário era para ser posto no seu blog, mas ainda não consegui, estou com dificuldades de largura de banda (ADSL)

Carlos Rebola disse...

Olá Fotografa
Um beijo de agradecimento pela visita, eum abraço pelo poema, gostei "tudo faço porque quero,
faço por AMOR!"

Bom fim de semana

Abraço
Carlos Rebola

Vieira Calado disse...

Passei novamente por aqui para ler de novo e vi que tinha comentado o meu comentário.
A estupidez e a ganância pelo dinheiro fácil, são uma das causa das desgraças do país. Só alguns prosperam na trampa, como as moscas.
O desrespeito pelos outros, pelo futuro dos outros, pela cultura e bem estar dos outros varreu as nossas vidas.
Um abraço

HF disse...

Venho aqui dar-lhe os parabéns pela distinção que o jornal "SOL" realizou, elegendo o seu espaço como o Blogue da Semana.

Carlos Rebola disse...

Caro HF
Obrigado, estas manifestações de reconhecimento são um estímulo. Só por isto, já vale a pena a denuncia daquilo que consideramos malfeito, mesmo sob a tristeza de vermos quem tem o poder e competência para resolver o que foi denunciado nada fazerem.

Abraço
Carlos Rebola