domingo, 1 de fevereiro de 2009

No Zambujal a "Fonte Seca" está mesmo seca.

Devido a uma rotura na conduta que transporta a água da nascente ao fontanário, a “Fonte Seca” deixou de debitar água, a fonte encontra-se seca há uns meses.



No passado dia 12 de Janeiro a Junta de Freguesia de Cadima, localizou e expôs a rotura da conduta e desmontou parte do fontanário. Segundo nos foi dito, aproveita-se esta reparação para beneficiar o fontanário subindo o seu piso até ao nível da estrada, pois a estrada subiu de nível e a fonte ficou mais baixa, tornando esta uma espécie de tanque, onde se acumula água com transtorno para os seus utilizadores.



Esperamos que as obras melhorem esta fonte e que sejam rápidas. As fontes e nascentes merecem o máximo de atenção, porque são um bem público de extrema importância. Desde esta primeira intervenção no dia 12 de Janeiro não houve qualquer desenvolvimento.

O Provérbio: - "A erva má cresce depressa"

6 comentários:

Carla disse...

uma verdadeira fonte de informação este teu espaço
beijos

Sifrónio disse...

Passei lá há dias e espantei-me com o cenário. Primeiro pensei em vandalismo, mas depois fez-se luz: Isto só pode ser obra da junta! Eureka! Vou dedicar-me à "bruxaria"!
Mas a intervenção só será feita no 2º semestre deste ano, não?

Um abraço.

branquinho disse...

Como há uns tempos atráz um senhor vivia de um sonho alucinado dizendo que por aquele sitio se encontrava um tesouro que era uma cabeça de cavalo em ouro será que a junta se lembrou disso?

Carlos Rebola disse...

Carla

Obrigado

Beijos
Carlos Rebola

Carlos Rebola disse...

Sifrónio

As informações que recolhi da Junta de Freguesia, são de que, assim que o terreno fique mais enxuto, as obras que consistirão na substituição de toda a tubagem e elevação do fontanário ao nível da estrada, vão ter seguimento, aguardemos. Também é costume, este tipo de intervenções serem feitas próximo das eleições.

Um abraço
Carlos Rebola

Carlos Rebola disse...

Branquinho

Essa lenda ou estória, fundamentou-se numa frase do "Livro de São Cipriano" que diz que há uma fonte chamada "Fonte Seca" que tem enterrado um "tesouro" a quinze passos a Sul da mesma. Esse Senhor convenceu-se que a fonte era esta "Fonte Seca" do Zambujal e fez várias diligências no sentido de encontrar o referido "tesouro".
No entanto junto a esta fonte no outrora chamado "Monte do Clércos (clérigos)" hoje denominado Monte Salgado, existem vestígios arqueológicos duma "Villa?" romana, logo penso que era forte e talvez fundamentada a convicção desse tal senhor de nome Cândido.
Também é claro que esse monte que era baldio foi ocupado por privados e sobre as tais ruínas arqueológicas foi plantada uma vinha, com a complacência e cumplicidade das autarquias, isto demonstra a falta de sensibilidade dos referidos autarcas para a defesa do património cultural e arqueológico. Estas ruínas romanas estão referenciadas na "Carta Arqueológica do Município de Cantanhede" mas não passa disso palavras.

Um abraço
Carlos Rebola