segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Câmara Municipal de Cantanhede e INOVA iniciaram limpeza de afloramentos no Zambujal

Foi com satisfação que hoje pela manhã assistimos ao início dos trabalhos de remoção dos entulhos e outros resíduos que estão a ser separados, nos terrenos comunais do Zambujal situados no Monte Grande/Rodelos, em zona de Reserva Ecológica Nacional junto da "Estrada Real" e que cobrem os afloramentos do Jurássico Médio.
Os trabalhos de limpeza estão a decorrer junto ao recinto desportivo da ACRZ no sentido do Gião.
Esta acção da Câmara Municipal de Cantanhede em parceria com a INOVA-EM, era um anseio da população, que vê com agrado as máquinas e equipas técnicas a trabalharem no sentido de preservar o ambiente, o património cultural e natural, que estava a ser mal tratado e destruído.
Estes trabalhos estão a decorrer sob a direcção técnica da INOVA
O "Ferroada" não pode deixar de elogiar esta acção agora iniciada, esperando que seja concretizada totalmente com os devidos procedimentos técnicos recomendados nas zonas onde os afloramentos merecem a classificação já pedida. Pois é um bem que irá ser usufruído pelas gerações de hoje e pelas que hão-de vir. Pensamos que lutar pelos nossos anseios e resolução dos nossos problemas comunitários é um dever. Persistir resulta porque “Ninguém tem o direito de alhear-se dos problemas da sua terra" e quando os problemas são prementes e reais, por mais complexos que sejam existe sempre quem encontre a solução. Basta vontade, querer e acção.
Estamos contentes e expectantes.

O Provérbio: - "É a vontade que move montanhas"

4 comentários:

Sifrónio disse...

Estamos contentes. Parabéns ao Carlos Rebola pela sua persistência nesta luta que tão longa tem sido. Só por teimosa e falta de visão periférica é que os responsáveis autárquicos mantiveram esta situação até agora. Esperemos pois, que a partir de agora, não se veja em cada cidadão que reclama, um político da oposição mas sim um cidadão que luta pelo bem-estar da sua comunidade. As autarquias devem estar agradecidas aos cidadãos que se mostram sempre disponíveis para a resolução dos problemas, porque ao fim e ao cabo estes fazem grande parte do trabalho que a elas compete. Continuamos expectantes.
Um abraço.

Anónimo disse...

Caro Sifrónio,estamos particularmente contentes por esta acção posta finalmente em prática. E sim parabéns ao Carlos Rebola pela sua capacidade, de bem querer o melhor para a nossa terra e comunidade em geral. Sabemos no entanto, acredito mesmo, que não tem sido por teimosia, mas devido à complexidade e senssibilidade das coisas a preservar e por isso deve ter merecido um estudo técnico moroso, lamentamos no entanto do silencio da autarqia que se fez ouvir ruidosamente na popolação , que uma simples explicação podia evitar desconfianças e excessos desnecessários. Finalmente está tudo no bom caminho. Um bem haja a todos.

Bruno E. Santos disse...

Fico satisfeito pelo motivo de satisfação do autor deste blog! É mais um sinal agradável de que está a existir uma mudança positiva na atitude do poder local, face a estas situações!

Aliás, pude constatar isso pessoalmente há poucos meses atrás, quando enviei um e-mail informativo com fotografias para a CMC e Inova, a informar sobre a crescente lixeira que se estava a formar num espaço natural que aprecio muito, na minha freguesia (Lagoa dos Teixoeiros ou da Mata), por culpa de alguns cidadãos irresponsáveis! Todo esse lixo foi prontamente removido pela Inova, em menos de uma semana, o que me deixou agradavelmente surpreendido!

Aconselho outros leitores a comunicarem às entidades municipais outras situações análogas de que tenham conhecimento!

E antes que algum comentador anónimo me faça acusações, digo desde já que não ando metido em actividades políticas partidárias locais, nem sou funcionário da CMC ou da Inova! Estou apenas a realçar atitudes que acho bastante positivas, tal como já critiquei outras negativas!

francisco disse...

É com agrado que tomo conhecimento do início dos trabalhos de limpeza do Monte Grande.

Parabéns ao Sr Carlos Rebola que tornou possível esta acção de limpeza e pelo estudo técnico moroso feito, que denunciou os crimes ambientais, paleontológicos e suas consequências.

Sr Anónimo, à uns anos atrás a CMC fez um estudo sobre o local onde iria colocar o entulho, e o estudo concluiu que deveria ser colocado por cima dos afloramentos geológicos. Agora a CMC fez outro estudo para decidir como iria retirar o entulho colocado à uns anos atrás, ou seja, a CMC faz estudos sobre como remediar problemas causados por estudos anteriores.

Abraço.