quarta-feira, 4 de março de 2009

Os "sumo-sacerdotes" do templo do "todo-poderoso" deus dinheiro, andam a matar pessoas


Eis o "deus" que os senhores do mundo "sacerdotes do templo" adoram sem limites, causando enormes sofrimentos a todos os outros. Esta ignominiosa exploração humana e dos recursos naturais, a continuar atingirá o limite...


No dia em que se comer o último peixe, o último bocado de carne, o último vegetal, no dia em que se beber o último copo de água fresca e potável, no dia em que se respirar a última molécula de ar puro. Só nesse dia os "sumo-sacerdotes do templo do deus dinheiro" reconhecerão que o seu deus não é um deus vivificante. Nesse dia restará somente eles (sobrevivem sempre após as desgraças e catástrofes) e o seu deus, será precisamente nesse dia em que tudo foi o "último" que...


Então o Homem em agonia verifica que não pode beber e comer o dinheiro.


Terá que ser reeditada uma história antiga, expulsar do templo, os agiotas, especuladores, ladrões e assassinos, é preciso expulsar a "chicote" os "sumo-sacerdotes do templo do dinheiro", porque eles andam a matar pessoas, são criminosos assassinos, vestidos de alvas e puras túnicas de anjos celestiais.
Adenda de 6 de Março - Relacionada com o dinheiro veja a interessante crónica de Arsénio Mota "Venha alguém explicar ao povo ".

Os provérbios: - "O dinheiro tem aniquilado mais almas do que o ferro corpos" e "Quem duvida não se engana"

25 comentários:

arsenio disse...

Prezado Carlos Rebola:

É verdade, os senhores do mundo esquecem-se do velho mito do rei Midas, que quis ser tão rico que transformou tudo em oiro e depois ficou sem comida... e quando se arrependeu do erro era tarde. As loucuras actuais do mundo justificam bem o seu post.
Felicito-o também pelas imagens. Dão-me vontade de copiar pelo menos uma caso me permita a liberdade.
Abraço.

Victor disse...

Amigo Carlos
Excelente post de clarificação sobre os reais objectivos dos "sumo-sacerdotes do templo do dinheiro" - a acumulação desenfreada do capital à custa daquilo que mais digno existe no ser humano: a força do trabalho.
A nossa indignação de hoje devera traduzir-se na acção da próxima madrugada.
Um abraço.

São disse...

e assim se cumprirão as profecias, caro Carlos!
Um abraço.

Carlos Rebola disse...

Amigo Arsénio Mota

Parece haver gente, que se fosse possível transformariam, este mundo e tudo o que nele está contido, excepto os próprios, em dinheiro. Gente duma ambição que excede a sua própria cegueira humana que pensam os “senhores do mundo”.
Amigo, disponha das imagens como desejar.

Um abraço cordial
Carlos Rebola

Carlos Rebola disse...

Amigo Victor

Obrigado pelo seu comentário.
O dinheiro, o deus, desses senhores não é mais que a pobreza daqueles que por eles são explorados. Os "sacerdotes do templo" hoje já parecem sentir receio das próximas madrugadas. Os vampiros sempre fugiram da luz…

Um abraço
Carlos Rebola

Carlos Rebola disse...

São

É o próprio homem a forçar, o cumprimento das profecias. Está a antecipar a reanimação da "Noiva" e da "Besta"...

Beijos
Carlos Rebola

Carminda Pinho disse...

Carlos,
enquanto estes senhores tiverem a protecção daqueles que em tudo mandam,este país continuará a definhar.

É preciso que a maioria das pessoas de bem "acordem"...

Beijos

Carlos Rebola disse...

Carminda

Parece-me que os “senhores do dinheiro”, são eles próprios quem mandam naqueles que "mandam" e decidem sobre todos nós.
Assim os "senhores do mundo" mantêm aparentemente um imagem limpa e incorrupta, se algo corre mal a responsabilidade caí sobre quem eles puseram na ribalta, os seus lacaios.
Penso que as pessoas de bem, não podem acomodar-se na indiferença, sob pena do nosso mundo cair totalmente nas mãos dos maus, a história diz-nos que as forças do mal têm como objectivo dominar o Mundo.

Beijos
Carlos Rebola

Daniel Costa disse...

Carlos Rebola

O todo poderoso dinheiro impera, nós vamos pagando. Se o mundo acabasse, acabava igual para todos. Porém, o universo não finda, a natureza se encarregará de realinhar tudo.
Põe-se uma questão: quem de nós estará cá para ver?
Daniel

O GANDARÊS disse...

O Gandarês tem acompanhado o "Arsénio Mota", mas ao ler o seu Post "Venha alguém explicar ao povo", veio-lhe á ideia o Manifesto Antidantas". E aí, não se trata de PIM ou PUM. Trata-se de análise, conhecimento e seriedade intelectual, coisas que não se vê no post em questão. E os portuguses de cultura, teem obrigações para com o povo que lhe enche a boca ou que lhe lê a escrita.

Táxi Pluvioso disse...

Não há problema. A última comida será soylent green. E essa nunca acabará.

BOTINHAS disse...

Podes ir buscar o teu prémio quando quiseres.
Ele aguarda-te a partir deste momento.

Abraço fraterno
Botinhas

Carlos Rebola disse...

Amigo Daniel Costa

É verdade a Natureza recompor-se-á, o Homem é decerto prescindível no imenso Universo, que continuará o seu caminho durante muitos milhões de anos, sem que sequer tenha notado o instante em que aqui estivemos, talvez por acidente...

Um abraço
Carlos Rebola

Carlos Rebola disse...

Caro Heleno

Aprecio a obra e as crónicas de Arsénio mota, são terra a terra, são inconformistas por vezes como esta "Venha alguém explicar ao povo" e merecem reflexão, talvez por isso as aprecio.

Penso que o conformismo e o comodismo são duas coisas que o amigo Arsénio Mota abomina e expressa-o como só ele sabe.
O link para o vídeo, (http://video.google.com/videoplay?docid=297944284192645565) relacionado com crónica, que ele partilha é elucidativo do seu sentir, que mereceu a minha reflexão.
Também estou de acordo que a crónica não tem nada a ver com o “Manifesto Anti-Dantas” pois este foi um ataque pessoal a Júlio Dantas com propósitos próprios de pessoas que muito se odiavam, parece-me.
Obrigado.

Um abraço
Carlos Rebola

Carlos Rebola disse...

Táxi Pluvioso

Suspeito que naquele dia, já não haverá ninguém para comprar o último "soylent green", porque estará na posse do último também e a matéria prima já acabou, como acabaram os astronomicamente caros morangos...

Um abraço
Carlos Rebola

Carlos Rebola disse...

Botinhas

Obrigado

Abraço
Carlos Rebola

advheleno disse...

Ho! Rebola não estamos em tempo de proteção. Estamos em tempo de debate e confronto. É a Democracia que o exige e a cultura que o impõe. O Gandarês, faz disso a sua bandeira, para sermos um povo viavel.
Ho! Rebola, então o “Manifesto Anti-Dantas”, é um ataque pessoal? Ataque pessoal a quem? Ao Júlio?
Á minha vizinha Natália, também se lhe meteu na cabeça que o Almada lhe quer dar o PIM.
E quem é O Gandarês para resolvr os problemas do Arsénio Mota, do Carlos Rebola e da Natália?

Adriana disse...

gOSTEI MUITO DA SUA POSTAGEM TRADUZ A REALIDADE DO MUNDO!

fotógrafa disse...

Obrigada Carlos pelo comentário na fotografa...
assino por baixo de tudo o que o poeta disse, mas, quisera que não houvesse lugar para o dia da mulher, seria noticia que estariamos em pé de igualdade...enquanto se comemorar, ainda lá não chegámos...
é sempre um prazer passear por aqui!
abraço amigo

Mariazita disse...

Caro Carlos
Uma chamada de atenção muito acertada sobre o actual estado do mundo.
Os "senhores do dinheiro" acabarão por ficar sós??? E em que condições?
Só uma tomada de posição em massa poderia levar a cabo a reedição da tal história antiga.
É necessário, é urgente, é premente, apelar à unidade dos povos.

Muito obrigada pela tua visita (e comentário) à minha casa.

Beijinhos
Mariazita

M@ disse...

Gostei do texto.
Muito profundo.
Obrigado pela dedicatória deixada no meu blog, sobre e mulher.
Abraço
Uma boa semana
Manuela

xistosa - (josé torres) disse...

E se houver dinheiro em barda, água com fartura, comida de todas as variedades e para todas as culturas, árvores frondosas, onde se poderá comer uma bacalhoada assada na brasa, com azeite (não óleo) e muito alho, ou talvez um rodovalho grelhado e só haja um casal para isto tudo?

É utópico?

Talvez, mas se não acreditarmos que vai haver uma hecatombe e só escapa um ... um casal ... então a Terra ficará deserta ...
E para esse casal, será que deverá haver um sorteio???

o que me vier à real gana disse...

Caro Carlos, esse pessoal só mesmo assim aprenderia... infelizmente!

Excelente empatia/complementaridade texto/imagens!

Abraço

Carla disse...

realista e muito bem escrito o teu texto
beijos

Juℓi Ribeiro disse...

É uma triste realidade...
Não devemos nos acomodar.
Parabéns pela postagem!
Um abraço.