domingo, 14 de fevereiro de 2010

Entrudo no Zambujal é tradição. O Carnaval custa um dinheirão



Manda a tradição que no Domingo Gordo, o último antes da quaresma em que ainda se podia comer carne, a orelha, carne gorda e o imprescindível rabo do porco sejam cozidos com grão-de-bico sendo gorda refeição. À tarde faz-se o entrudo e a brincadeira acontece.



No dia de entrudo
O entrudo é interactivo com as pessoas que ansiosamente aguardam as suas brincadeiras.
Penso que o entrudo é uma festa do povo, já o Carnaval é uma festa para o povo que como sempre, depois tem que pagar inflacionada.

O Provérbio: - "Quer no começo, quer no fundo, em Fevereiro vem o entrudo."
Posted by Picasa

3 comentários:

xistosa - (josé torres) disse...

É engraçado que o Entrudo, que foi um divertimento violento nalguns locais (ainda recordo haver sacos de serradura e ovos pelo ar nas festas que se faziam nos cinemas), tem decaído e, uma festa do povo está mortiça.
Poucos são os locais onde se mantém a tradição e folgo em saber que no Zambujal as tradições não morrem.
Não sei qual a tradição, mas no Domingo Gordo, atacava-se um cozido e com as sobras, fazia-se uma feijoada na Terça-feira.
Agora há os hambúrgueres que são muito mais fáceis de fazer.
É só ter dinheiro ...
Uma quarta-feira de descanso.

Júlia Galego disse...

Pois é, fala-se muito em tradição mas pratica-se pouco. No entrudo tradicional (com brincadeiras violentas e tudo) cada um arranjava-se com o que tinha. Mas o carnaval parece alinhar com a tendência nacional: viver acima das suas possibilidades e preferir as aparências. Espera-nos agora a longa quaresma.
Cumprimentos

Táxi Pluvioso disse...

Só pode ser mesmo Entrudo, por que Carnaval ninguém o viu, com o frio e a chuva.