sexta-feira, 1 de maio de 2009

Crise? Só se for de vómitos, pois, a coisa é mesmo nojenta.

É nojento e é publico. O que é publico, toda a gente sabe. Mas há decerto muita porcaria, que talvez por vergonha da gravidade, deve ser escondida (tipo administração publica, longe e escondida do publico, não se percebe).

Afinal com estes "prémios" o ordenado mínimo ou menos é muito bom. Agora percebe-se, porque dizem que a causa da crise é o elevado ordenado mínimo, que nos faz viver acima das nossas possibilidades.

Assim ficamos todos tranquilos e mansinhos, porque sabemos para onde vão os nossos impostos, vão para ajudar, com a nossa putativa solidariedade, estes desgraçadinhos, que realmente vivem em crise, porque só eles a conhecem. Ser solidário assim é fazer um elevado e nobre serviço nacional, só assim se pode salvar a pátria da "banca rota". Sem "Banca Rota" continuaremos uma nação feliz como temos sido até aqui.

Estes e outros desgraçadinhos (coitadinhos queixam-se tanto na TV que dá pena, estão sempre a dizer que a situação é muito má), mas estes, que ganham tão pouco, declaram ordenados de miséria, (para eles milhões são tostões) estão fartos de passar pelo trabalho duro de quem recebe uma pequena parte do que vale o seu trabalho, é por isso que responsabilizam o sortudo mas irresponsável pescador que lhe fez chegar à sua pobre mesa, aquela "lagosta suada" que lhe provocou uma careta de mau gosto por ter chegado atrasada. Coitadinhos, para sobreviverem, têm que fazer, com trabalho duro, (merecedor de pequenos prémios e tão pequenos que são) tudo o que comem e utilizam no seu dia a dia.

Realmente há quem trabalhe muito e ganhe tão pouco, mas como são boas pessoas passam a vida em tribunais e inquéritos parlamentares a ensinar como se pode viver com o pouco que ganham, só que a esmagadora maioria não aprende, é por isso que se queixam, coitadinhos.

A génese da crise tem responsáveis?! Claro que não!!! Apareceu por geração espontânea, está provado por todas as comissões de estudo e de inquérito, estudos feitos por gente confiança, especialistas na coisa. Tasse mesmo a ver não tasse? Pois, a culpa da "gripe suína" são sem sombra de qualquer dúvida, os PORCOS, já foram as VACAS, as GALINHAS, os MACACOS e outros ANIMAIS. É tudo tão lógico e justificado, "pois é muito simples" dizem eles a toda a hora...como é possível ainda haver quem duvide? Será que a verdade é absoluta?!!!!

Não sei se Charles Darwin acreditava em Deus, ou se Deus acreditava em Charles Darwing, mas devem ter conversado muito e rido muito mais, enquanto falavam de macacos.

Dois poemas de Bertold Brecht, para reflectir, ou só para ler, ou ainda somente para coisa nenhuma.

Desculpem-me a ousadia...mas será que há mais? Saberemos, o quê?

Perguntas de um Operário Letrado

Quem construiu Tebas, a das sete portas?

Nos livros vem o nome dos reis,

Mas foram os reis que transportaram as pedras?

Babilónia, tantas vezes destruída,

Quem outras tantas a reconstruiu?

Em que casas

Da Lima Dourada moravam seus obreiros?

No dia em que ficou pronta a Muralha da China para onde

Foram os seus pedreiros?

A grande Roma

Está cheia de arcos de triunfo.

Quem os ergueu?

Sobre quemTriunfaram os Césares?

A tão cantada Bizâncio

Só tinha palácios

Para os seus habitantes?

Até a legendária Atlântida

Na noite em que o mar a engoliu

Viu afogados gritar por seus escravos.

O jovem Alexandre conquistou as Índias

Sozinho?

César venceu os gauleses.

Nem sequer tinha um cozinheiro ao seu serviço?

Quando a sua armada se afundou Filipe de EspanhaChorou.

E ninguém mais?

Frederico II ganhou a guerra dos sete anos

Quem mais a ganhou?

Em cada página uma vitória.

Quem cozinhava os festins?

Em cada década um grande homem.

Quem pagava as despesas?

Tantas histórias

Quantas perguntas


Dificuldade de governar

1-Todos os dias os ministros dizem ao povo

Como é difícil governar.

Sem os ministros

O trigo cresceria para baixo em vez de crescer para cima.

Nem um pedaço de carvão sairia das minas

Se o chanceler não fosse tão inteligente.

Sem o ministro da Propaganda

Mais nenhuma mulher poderia ficar grávida.

Sem o ministro da Guerra

Nunca mais haveria guerra.

E atrever-se ia a nascer o sol

Sem a autorização do Führer?

Não é nada provável e se o fosse

Ele nasceria por certo fora do lugar.

2-E também difícil, ao que nos é dito,

Dirigir uma fábrica.

Sem o patrão

As paredes cairiam e as máquinas encher-se-iam de ferrugem.

Se algures fizessem um arado

Ele nunca chegaria ao campo sem

As palavras avisadas do industrial aos camponeses: quem,

De outro modo, poderia falar-lhes na existência de arados?

E que

Seria da propriedade rural sem o proprietário rural?

Não há dúvida nenhuma que se semearia centeio onde já havia batatas.

3- Se governar fosse fácil

Não havia necessidade de espíritos tão esclarecidos como o do Führer.

Se o operário soubesse usar a sua máquina

E se o camponês soubesse distinguir um campo de uma forma para tortas

Não haveria necessidade de patrões nem de proprietários.

E só porque toda a gente é tão estúpida

Que há necessidade de alguns tão inteligentes.

4-Ou será que Governar só é assim tão difícil porque a exploração e a mentira

São coisas que custam a aprender?

Bertold Brecht

O Provérbio: - "A verdade existe, só se inventa a mentira"

Posted by Picasa

7 comentários:

A. M. disse...

Prezado Carlos Rebola:

Apreciei a sua ironia. Faltou apenas indicar quantos milhões (escandalosos) aquela gente arrecadou se acaso alguém ainda não os «contou». E gostei imenso de reler os poemas de Brecht, tão certeiros por tão «didácticos»! Oportunos, para mais, nesta desorientação geral das consciências!
Continue a acordar quem possa lê-lo, eis os melhores votos que posso fazer!
Abraço cordial.

Táxi Pluvioso disse...

Não, não! Se o povinho pagasse os tal 1 700 milhões que deve à EDP, o Mexia poderia ganhar um pouco mais, ele aperta o cinto por nós. Quem nos garante que ele (ou os outros) não será canonizado dentro de 500 ou mil anos? Todos eles vivem para o nosso bem. Boa semana.

Mariazita disse...

A terminar o seu óptimo texto (a fazer lembrar a ironia de Eça de Queiroz...), os dois poemas de Brecht são a cereja em cima do bolo!
De facto não se lê, em lugar algum da história universal, quem construiu Tebas; como nada se diz acerca dos (re)construtores da Babilónia...

Gostei imenso deste post.
Parabéns!

Um resto de dia feliz.

Beijinhos
Mariazita

xistosa - (josé torres) disse...

Caríssimo Carlos Rebola

A verdade por ser dura e crua, mas porque é verdade, é verdadeira.
A coisa mais conveniente ... que neste caso até é tão verdade que é conivente.
Também não queria que essa "centena de penantes", de todos os quadrantes, contribuíssem para os 10 milhões.
Seria opóbrio para esses trabalhadores incansáveis que a nossa inteligência não consegue sequer imaginar como treparam e estão no topo das árvores.
São dirigentes e diligentes ... têm direito a essas mordomias e é muito mais fácil sermos todos a contribuir.
E depois suponho, (não tenho a certeza), que devem ter um ordenado mínimo nacional.
Nivelado por cima?
Pobres coitados.
Feliz foi Ali Babá que só conheceu 40 ladrões ...
Mas são felizes e explicam-nos os nossos males com a simplicidade que todos os burros (nós) desejamos.
Por isso defendo que a arma é o voto do POVO.

Vou andar por aí.
Ainda não consecutivamente que um coração de manteiga, molda-se e desmolda-se facilmente.
Um até já.

Táxi Pluvioso disse...

Baby Baby Baby. Não, não é o Magalhães!! bfds

xistosa - (josé torres) disse...

Passei para dar uma olhadela e desejar um bom fim de semana.

Mariazita disse...

Tens uma lembrancinha na Casa da Mariquinhas.
Queres ir buscar?

Feliz Domingo

Beijinhos
Mariazita